Internet das coisas – O que devemos esperar em 2021?

Autor: Telium Networks, 06/08/2021 às 11:00

Se você assistiu ao filme “Homem de Ferro”, lançado em 2008, um dos personagens que mais chama atenção dos fanáticos por tecnologia é o J.A.R.V.I.S.

O parceiro de Tony Stark é uma inteligência artificial incrivelmente avançada, capaz de controlar tudo que ocorre no laboratório e residência do Vingador, além de executar diversas outras tarefas importantes ao longo do filme.

Se você assistiu ao filme, mesmo não sendo fanático por tecnologia, certamente deve ter pensado, por um momento, na facilidade que seria ter todos os equipamentos da sua casa integrados e ao seu dispor como o J.A.R.V.I.S.

De 2008 para cá muitas coisas mudaram, e se uma inteligência artificial tão avançada ainda está distante, integrar os equipamentos da sua casa e do seu dia a dia já se tornou realidade com a internet das coisas.

O que é internet das coisas?

Afinal, o que é essa tal internet das coisas? O conceito refere-se à possibilidade de objetos inanimados se comunicarem, enviando, coletando e recebendo informações entre si. Se algo pode ser “ligado ou desligado” pode ser conectado à internet.

Dessa forma, podemos transformar objetos comuns em “smart”, integrando-os com um sistema.

Hoje, já é possível ver algumas aplicações amplas da ideia, como “Smart houses”, em que praticamente tudo dentro de uma casa está conectado e pode ser controlado pelo smartphone dos proprietários. Ligar o forno, descongelar a carne, preparar o banho, ligar a televisão, abrir a garagem, dar partida no carro e muitas funções ficam facilmente ao alcance do usuário.

Como é feita a internet das coisas?

Com a tendência avançando cada vez mais forte, cada vez mais produtos estão sendo lançados em versões “smart”, já equipados com tecnologias de conexão. Para produtos antigos, no entanto, existe todo um outro segmento de acessórios para “Smartizá-los”, por exemplo, equipamentos android para televisões mais antigas, que não possuem um sistema smart integrado.

Para que a interatividade ocorra, são necessárias tecnologias de conexão como:

·        Bluetooth;

·        Internet;

·        Wi-fi;

·        Radiofrequência (RFID);

·        Ethernet;

·        Infravermelho;

·        Outros tipos.

Dessa forma, é possível que a informação possa transitar entre pessoas e objetos ou objetos e objetos, que podem utilizar a informação para armazenar, comunicar ou executar uma ação específica.

Impacto da internet das coisas na indústria

Se para a vida cotidiana a internet das coisas já traz grandes mudanças, na indústria o efeito se potencializa. Uma vez que a quantidade de equipamentos e funções que podem ser integradas é infinitamente maior do que no ambiente doméstico, benefícios massivos podem ser colhidos com o investimento correto.

Devido aos efeitos da pandemia de COVID-19, o trabalho remoto foi massificado “à força” e muitas companhias ficaram sem a possibilidade de contar com seus funcionários in loco, com isso, recorrer à conectividade se tornou a saída ideal.

Na indústria pesada, robôs de produção são operados facilmente à longas distâncias enquanto, nos hospitais, cirurgias podem ser realizadas remotamente de maneira efetiva e segura.

 

A conectividade já está enraizada na sociedade, e dessa vez, talvez nem mesmo o céu seja o limite. 

Nuvem de tags